"Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus." (Ap 14:12)

sexta-feira, 26 de junho de 2015

O EVANGELHO ETERNO


Vi outro anjo voando pelo meio do céu, tendo um evangelho eterno para pregar aos que se assentam sobre a terra, a cada nação, e tribo, e língua, e povo. (Apocalipse 14:6)
O amor é uma qualidade essencial do caráter de Deus, um atributo que constituí a própria natureza da Divindade (I João 4:8). Esse amor divino, presente em cada ato da criação, é revelado também na abundante graça redentora oferecia ao homem desde que o pecado passou a fazer parte da experiência humana.


O infinito amor de Deus expresso no plano da salvação é revelado no evangelho - a boa nova de que Jesus, o Filho de Deus, nos salva do pecado e nos traz de volta à comunhão com Ele, a Palavra viva (João 1:1-5, 12-14). Foi por meio de Jesus Cristo que o plano da redenção deixou de ser uma sombra dos bens vindouros, manifestada nos ritos do antigo santuário hebreu, para tornar-se realidade presente no mundo (Hebreus 8:1-6). A essência do evangelho reside no fato de que a graça divina está ao alcance de todo aquele que reconhece a Jesus como seu Salvador pessoal.

É de grande significação que a mensagem de Cristo expressa no evangelho possua tanto um cumprimento histórico e presente, como uma consumação cósmica e futura. O Apocalipse é o elo final e glorioso desta contínua revelação de Cristo através do evangelho eterno.

O evangelho na perspectiva do Apocalipse

O anjo que voa "pelo meio do céu, tendo um evangelho eterno" se distingue dos demais anjos mencionados no Apocalipse pela natureza, alcance e urgência de sua obra: A figura do anjo testifica da glória que cerca a sua mensagem; a extensão de seu voo, a importância mundial de sua missão; e o anúncio com "grande voz", o caráter iminente de seu apelo em face das condições aflitivas do mundo pouco antes da volta de Jesus.

Este anjo representa, naturalmente, os servos de Deus comprometidos com a proclamação final do evangelho (Marcos 16:15-16). Embora anjos de Deus estejam empenhados na mesma obra (Hebreus 1:13-14), a tarefa de anunciar ao mundo as boas novas da salvação foi especialmente confiada aos seguidores de Cristo (Mateus 28:18-20; Atos 1:8).

Por meio das mensagens dos três anjos, o evangelho é apresentado em sua dimensão mais ampla. Vale notar que a expressão "evangelho eterno" é usada somente em Apocalipse 14:6. A Bíblia revela os múltiplos aspectos do evangelho recorrendo a diferentes expressões (como em II Coríntios 9:13, Mateus 24:14, Efésios 1:13, Atos 20:24, Romanos 10:15, entre outros textos), mas "evangelho eterno" só se usa em Apocalipse 14:6 para sublinhar o fato de que existe apenas um único evangelho (conforme Efésios 4:4-6).

O apóstolo Paulo descreve este evangelho como "o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê" (Romanos 1:16, ver também I Coríntios 1:18). Isto significa que o evangelho não é um tratado teórico sobre salvação, mas a Palavra viva que revela ao mundo um Salvador real, capaz de redimir o pecador arrependido e convertê-lo em uma nova criatura (II Coríntios 5:17). O evangelho é eterno porque constitui a plena expressão do imutável propósito de Deus em favor da humanidade. E a despeito do que possam fazer os homens, a verdade eterna permanece inalterável, visto que em Cristo "não pode existir variação ou sombra de mudança" (Tiago 1:17).

Nisto reside o fundamento de nossa fé e a solidez de nossa esperança!

O evangelho é o grande tema de que se ocupam as Escrituras, particularmente o Apocalipse. Será de grande proveito para nós considerarmos o seu significado à luz da revelação de Deus! Esperamos alcançar este objetivo em nossos próximos posts.

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens populares

Postagens em destaque

É tempo de despertar. Antes que as três mensagens angélicas sejam proclamadas ao mundo (Apocalipse 14:6), elas devem exercer sua influência reavivadora e santificadora entre o professo povo de Deus.

A religião humanista da nova ordem. Muitos religiosos de hoje têm substituído a suficiência de Cristo pela suficiência humana, na esperança de estabelecer o reino de Deus na Terra.

A maior e mais urgente necessidade. A Testemunha Fiel e Verdadeira ainda clama a plenos pulmões pelo arrependimento e conversão de Seu povo, disposta a oferecer perdão, consagração e reavivamento espiritual.

O papel da Igreja na comunidade: uma reflexão. A ênfase na filantropia parece constituir a única maneira possível de tornar a Igreja socialmente relevante num mundo imediatista e ávido por resultados tangíveis.

A verdadeira e a falsa adoração. Ao revelar os muitos contrastes entre a verdadeira e a falsa adoração, o Apocalipse fornece informações preciosas para permanecermos fiéis a Deus e não ser seduzidos pelos apelos da religião popular.

Preparação para o Segundo Advento. O que a Bíblia ensina a respeito da preparação para o Segundo Advento? Existe alguma indicação de que precisamos fazer preparativos especiais além de expressar fé e amor ao Senhor Jesus Cristo?

Arquivo do Blog

Quem sou eu

Minha foto

Leitor voraz. Alguém que gosta de escrever. Cristão protestante de nascimento, apaixonado pelas profecias bíblicas.

Seguidores

Siga-me por Email

Total de visualizações

Permitida a reprodução, desde que sejam mantidos os créditos do autor. Tecnologia do Blogger.
Scroll To Top