sexta-feira, 18 de fevereiro de 2022

Deputada acusada criminalmente por citar a Bíblia em oposição a evento LGBT

Päivi Räsänen, membro do parlamento finlandês e ex-Ministra do Interior, foi acusada criminalmente depois de manifestar nas redes sociais sua oposição ao patrocínio de sua igreja de um evento do orgulho LGBT.

Em 17 de junho de 2019, Räsänen perguntou em um post no Twitter como o patrocínio era compatível com a Bíblia, vinculando o texto a uma imagem da passagem bíblica de Romanos 1:24-27 publicada no Instagram. Ela também postou o texto e a imagem no Facebook.

Räsänen, contudo, insistiu que seu propósito "não era de forma alguma insultar as minorias sexuais. Minha crítica foi direcionada à liderança da igreja".

O procurador-geral acusou Räsänen de incitação contra um grupo minoritário, argumentando que suas declarações "provavelmente causariam intolerância, desprezo e ódio aos homossexuais". Se condenada, ela pode enfrentar até dois anos de prisão simplesmente por exercer sua liberdade de consciência.

"Não posso aceitar que expressar minhas crenças religiosas possa significar prisão", disse ela. "Não me considero culpada de ameaçar, caluniar ou insultar ninguém. Minhas declarações foram todas baseadas nos ensinamentos da Bíblia sobre casamento e sexualidade".

Este é mais um exemplo dos ataques sistemáticos à liberdade de consciência que têm ocorrido em todo o mundo livre nos últimos anos. Nesse caso, os ataques estão relacionados à expansão das leis de discurso de ódio e não discriminação com claro viés político e ideológico.

O direito à liberdade de expressão está sendo criminalizado. Nossa fidelidade às crenças e valores que professamos será testada ante a ameaça de prisão e até mesmo morte, e é nessas circunstâncias que a perseverança dos santos será plenamente manifesta.

Diante de tais ameaças, não devemos dar com sonido incerto a mensagem: "Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do Seu juízo" (Apocalipse 14:6-7), mas proclamá-la no espírito e poder de Elias, a fim de despertar as pessoas de sua aflitiva condição e preparar o caminho para o grande Dia do Senhor.

E isso precisa ser feito agora, quando o mundo está mergulhado na imoralidade, quando a licenciosidade e o pecado são praticados com tanta ousadia, força e predomínio, que os amantes da virtude e da verdadeira piedade quase se sentem desencorajados. Este, no entanto, é o momento para os que estão intimamente associados a Deus e aos anjos revelarem melhor e mais nobre conduta!

Mantendo-se firme em suas convicções e em seu direito à liberdade de expressão, Räsänen disse:

Defenderei meu direito de confessar minha fé, para que ninguém mais seja privado de seu direito à liberdade religiosa e de expressão. Mantenho a opinião de que minhas expressões são legais e não devem ser censuradas. Não vou desistir de minhas opiniões. Não serei intimidada a esconder minha fé. Quanto mais os cristãos se calam sobre temas controversos, mais restrito fica o espaço para a liberdade de expressão.

Que nós, adventistas do sétimo dia, como atalaias e portadores de luz, tenhamos a mesma determinação e coragem.

Com informações de Jonathan Turley.

Se você gostou desta postagem e quer apoiar o nosso trabalho, não esqueça de divulgá-la em suas redes sociais. Você também pode contribuir com este ministério clicando no botão abaixo. Sua doação permitirá que o evangelho eterno alcance muito mais pessoas em todo o mundo, para honra e glória de nosso Senhor Jesus. Que Deus o abençoe ricamente!

0 comentários:

Postar um comentário