sexta-feira, 1 de julho de 2022

O pesadelo econômico já começou

Enquanto seu pastor com sabedoria de peruca lhe diz que ainda não é hora de sair das grandes cidades, transmitindo a você uma falsa sensação de segurança, a economia mundial enfrenta sua maior crise em décadas, com escassez generalizada de produtos e serviços e ameaça de fome.

A guerra na Ucrânia agravou os problemas na cadeia global de suprimentos, e, por isso, muitos supermercados na Europa estão limitando a venda de itens básicos como farinhas, óleos de milho e de girassol, açúcar, ovos, leite e outros produtos lácteos.

Na Itália, a redução no fornecimento do gás natural russo poderá causar um racionamento generalizado em todo o país, enquanto a Alemanha está "a um passo do racionamento de suprimentos" pelo mesmo motivo, o que poderá representar "um duro golpe no coração industrial de sua economia".

Países na África Oriental já sentem os efeitos dramáticos da escassez nos suprimentos globais de alimentos. O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, advertiu que o mundo enfrenta a perspectiva de uma "catástrofe" de fome em massa devido à essa escassez sem precedentes.

Nos Estados Unidos, as condições econômicas estão se deteriorando rapidamente, com quase dois terços dos americanos vivendo de salário em salário, de acordo com um recente estudo.

E como a inflação está destruindo o padrão de vida dos americanos, muitos estão recorrendo aos cartões de crédito como forma de ganhar tempo:

Enquanto os americanos lutam contra a inflação mais alta em 40 anos, o número de novos cartões de crédito aumentou à medida que mais americanos dependem deles para acompanhar os preços altos. De acordo com um relatório recente do Federal Reserve, o crédito rotativo (cartões de crédito e linhas de crédito) aumentou 19,6% em relação ao ano anterior, para US$ 1,103 trilhão.

Os números não mentem. As vítimas também não. Estamos vivendo num momento de recessão econômica histórica, com consequências que vão muito além de nossas finanças pessoais.

Diante de tudo isso, eu recomendaria o seguinte:

  • Não faça dívidas nem deixe todo o seu dinheiro no banco.
  • Cultive sua própria horta e dependa menos dos supermercados. Se você vive em área urbana e não dispõe de um quintal, cultive em casa ou no apartamento. Há vários tutoriais no YouTube que o ajudarão nesse sentido.
  • Estoque alimentos, água e outros gêneros de primeira necessidade (há tutoriais sobre isso também). Embora essa medida seja inútil durante o tempo de angústia, é sensato aplicá-la agora.
  • Aprenda uma profissão que o torne mais independente. O trabalho remoto pela internet é uma excelente opção. Invista nisso enquanto ainda é possível. 
  • Use seus recursos com sabedoria e aproveite cada oportunidade para compartilhar o evangelho eterno. Lembre-se, o Céu é, de longe, o melhor investimento, "onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam" (Mateus 6:19-20).
  • Confie em Deus, estude a Bíblia e ore como nunca antes. Nossa condição presente e destino futuro dependem disso.
Se você gostou desta postagem e quer apoiar o nosso trabalho, não esqueça de divulgá-la em suas redes sociais. Você também pode contribuir com este ministério clicando no botão abaixo. Sua doação permitirá que o evangelho eterno alcance muito mais pessoas em todo o mundo, para honra e glória de nosso Senhor Jesus. Que Deus o abençoe ricamente!

2 comentários:

  1. Obrigada filho Deus abençoe voceis

    ResponderExcluir
  2. Amei estes comentários, e eu sei que tudo está se cumprindo, que o bom Deus os abençoe sempre.

    ResponderExcluir