sexta-feira, 11 de dezembro de 2020

Isto não é uma teoria conspiratória!

A visão de João em Apocalipse 18 me fascina desde muito cedo. Ela é parte da seção do livro que trata do julgamento de Babilônia – este poder cuja sombra paira sobre o mundo.

Para a igreja do tempo do fim, trata-se de uma das visões mais significativas!

Ao expor as razões para a condenação final de Babilônia, o anjo que ilumina a terra com a glória do evangelho de Cristo diz (verso 3):

Pois todas as nações têm bebido do vinho do furor da sua prostituição. Com ela se prostituíram os reis da terra. Também os mercadores da terra se enriqueceram à custa da sua luxúria.

Pode-se distinguir neste verso três grupos que se associam à Babilônia eclesiástica: As nações, os reis da terra e os mercadores da terra.

Ao passo que as nações beberam do vinho do furor da prostituição de Babilônia, e seus governantes se prostituíram com ela, os mercadores enriqueceram à custa dessa luxuria.

Embora cada grupo seja responsabilizado por seus atos perante Deus, Babilônia é responsabilizada não só por seus próprios pecados, mas também pelo crime de corromper e induzir ao pecado esses grupos, que formam a sociedade civil.

Sempre me perguntei em que medida os mercadores da terra, que representam o poder econômico e financeiro do mundo, poderiam se beneficiar da união entre igreja e estado.

Bem, para minha surpresa, o início da resposta apareceu há pouco dias, em 8 de dezembro de 2020, com a criação de uma parceria aparentemente incomum chamada Conselho para o Capitalismo Inclusivo com o Vaticano!

Fundado "sob os auspícios do Vaticano com a orientação moral do Papa Francisco", o Conselho é "uma nova parceria histórica entre alguns dos maiores líderes mundiais de investimentos e empresários e o Vaticano".

A "nova parceria histórica", anunciada esta semana em um comunicado, "representa a urgência de unir os imperativos morais e do mercado para transformar o capitalismo em uma força poderosa para o bem da humanidade".

Sob a orientação moral de Sua Santidade o Papa Francisco e Sua Eminência o Cardeal Peter Turkson, que lidera o Dicastério para a promoção do desenvolvimento humano integral no Vaticano, e inspirado nos imperativos morais de todas as crenças, o Conselho convida empresas de todos os portes para canalizar o potencial do setor privado para construir uma base econômica para o mundo que seja mais justa, mais inclusiva e sustentável.

O Conselho é liderado por um "grupo central de líderes globais", e seu nome parece ter saído dos quadrinhos de super-heróis: "Guardiões do Capitalismo Inclusivo"!

Este grupo – que, diga-se de passagem, não foi eleito pelo voto popular nem está sujeito à fiscalização pública – "se reúne anualmente com o Papa Francisco e o Cardeal Turkson" e representa "mais de $10,5 trilhões em ativos sob gestão, empresas com mais de $2,1 trilhões de valor de mercado e 200 milhões de funcionários em mais de 163 países"!

A fundadora do Conselho? Lynn Forester de Rothschild. O sobrenome lhe soa familiar? Eis o elo que parecia perdido entre as pessoas mais poderosas do mundo e o Vaticano!

Lynn Rothschild, que também é Managing Partner do Inclusive Capital Partners – uma empresa de investimento cujo objetivo é "alavancar positivamente o capitalismo e a governança em busca de um planeta saudável e a saúde de seus habitantes", observou a propósito da parceria com o Vaticano:

O Capitalismo criou enorme prosperidade global, mas também deixou muitas pessoas para trás, levou à degradação de nosso planeta e não é amplamente conceituado na sociedade. Este Conselho seguirá o alerta do Papa Francisco para ouvir "o grito da terra e o grito dos pobres" e responder às demandas da sociedade por um modelo de crescimento mais justo e sustentável.

Você pode obter mais informações no site do Council for Inclusive Capitalism with The Vatican.

Nunca é demais desconfiar de ideias bem-intencionadas quando aqueles que as promovem são os mesmos que estão no topo do controle corporativo, financeiro e religioso do mundo.

Apesar das muitas perdas e tragédias, este ano tem sido revelador em termos proféticos, como demonstrei, por exemplo, aqui, aqui, aqui e aqui.

Que tempo extraordinário este!

Que cada novo desdobramento em cumprimento da palavra profética seja uma nota tônica a vibrar as cordas mais sensíveis do coração e a nos despertar para o necessário preparo para aquele grande dia, quando Cristo "reunirá os seus escolhidos dos quatro ventos, da extremidade da terra até à extremidade do céu" (Marcos 13:27)!

Com informações do ZeroHedge.

Se você gostou desta postagem e quer apoiar o nosso trabalho, não esqueça de divulgá-la em suas redes sociais. Você também pode contribuir com este ministério clicando no botão abaixo. Sua doação permitirá que o evangelho eterno alcance muito mais pessoas em todo o mundo, para honra e glória de nosso Senhor Jesus. Que Deus o abençoe ricamente!

0 comentários:

Postar um comentário