Blog dedicado ao estudo de Apocalipse 14:6 a 12.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

O número místico 666 - Introdução

Tanto quanto o nome e a marca, o número da besta representa um sistema ou instituição humana simbolizado pela besta e sua imagem (Apocalipse 13:15-18), e não necessariamente um homem no sentido literal. Interpretar a expressão "número de um homem" (verso 18) sem levar isto em consideração é ignorar o verdadeiro sentido do texto e de toda a mensagem profética relacionada a ele.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Uma história para não esquecer

"Os que se esquecem do passado estão condenados a repeti-lo". Esta famosa frase é particularmente verdadeira no que se refere à história eclesiástica. Ao nos lançarmos à tarefa de compreender o significado bíblico e os antecedentes históricos da marca da besta, somos também desafiados a refletir sobre nossa própria condição como povo de Deus hoje.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

O fim (transitório) de uma era trágica

Por mais razoáveis que parecessem aos cristãos os motivos para a escolha do domingo como o dia do Senhor, a adoção dessa prática implicou numa trágica identificação com as ideias e a mentalidade pagãs expressas no dies solis.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

A intolerância religiosa e o domingo

O período profético de supremacia papal iniciado em 538 d.C. foi palco de rigorosas sanções civis e eclesiásticas dirigidas contra os violadores da observância do domingo, visto ser este o sinal mais visível do poder e autoridade da Igreja.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Antecedentes históricos das leis dominicais

Pelo que o direito se retirou, e a justiça se pôs de longe; porque a verdade anda tropeçando pelas praças, e a retidão não pode entrar. Sim, a verdade sumiu, e quem se desvia do mal é tratado como presa. O Senhor viu isso e desaprovou o não haver justiça. (Isaías 59:14-15)

O ato de substituir os estatutos divinos de liberdade e justiça por leis que refletem os desígnios egoístas do homem resulta inevitavelmente em intolerância, opressão e violência.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

A marca da besta: um sinal de opressão

A marca da besta representa o poder e autoridade do anticristo, o qual não apenas se opõe a Cristo, mas também pretende ocupar o Seu lugar, assumindo para si prerrogativas exclusivamente divinas (Daniel 8:25; 11:36-37; II Tessalonicenses 2:3-4).

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Origens da observância do domingo (2)

Apesar da combinação de fatores que favoreceu a observância do domingo em detrimento do sábado, a santificação deste último não deixou de ser observada. As Constituições Apostólicas, obra apócrifa do final do século IV, revelam que ambos os dias eram observados. (1) A guarda do domingo, porém, foi gradualmente suplantando o sábado até que o papado fosse capaz de suprimi-lo de vez do cristianismo.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Origens da observância do domingo (1)

A adoção do domingo em lugar do sábado como dia santo é, como todas as demais invenções católico-romanas, produto das influências pagãs que comprometeram a identidade da igreja e minaram sua força.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Por que o domingo não é o dia do Senhor?

Negligenciando o mandamento de Deus, guardais a tradição dos homens. E disse-lhes ainda: Jeitosamente rejeitais o preceito de Deus para guardardes a vossa própria tradição. (Marcos 7:8-9)

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Lord's Day Alliance: O domingo, marca da unidade dos cristãos

Não há dúvida de que existe um crescente clamor pela santificação universal do domingo como o dia do Senhor. O papa Francisco tem trabalhado incansavelmente neste sentido, mas ele não é o único. A Lord's Day Alliance, uma organização americana cuja missão declarada é restaurar o domingo como um dia de renovação espiritual e pessoal, publicou em seu site em abril deste ano (2015) um artigo intitulado "Sunday as a Mark of Christian Unity", cuja tradução segue abaixo:

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

A mudança nos tempos e na lei

Cumulando-se de prerrogativas divinas, não admira que a Igreja Católica e o papado tenham premeditado uma mudança nos tempos e na lei de Deus, cumprindo o que fora predito por meio do profeta Daniel: "... e cuidará em mudar os tempos e a lei" (Daniel 7:25, comparar com Apocalipse 12:17).

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

A série "Jogos Vorazes" e a hermenêutica invertida

Em um artigo anterior (clique aqui), observamos que o uso da palavra "Babilônia" no Apocalipse indica, a princípio, um esforço coordenado nos últimos dias no sentido de reconstruir simbolicamente aquilo que Babel representou no passado. É como se o Apocalipse antecipasse, além das instituições apóstatas identificadas como Babilônia, um renascimento do próprio paganismo pouco antes da volta de Jesus.

Postagem em destaque

O sábado: base da verdadeira adoração

O sábado é uma verdade essencial dentro do apelo do primeiro anjo para adorar a Deus (Apocalipse 14:7), pois oferece o fundamento e as ra...

Postagens Populares

Curta nossa Página no Facebook

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto

Leitor voraz. Alguém que gosta de escrever. Cristão protestante de nascimento, apaixonado pelas profecias bíblicas.

Receba postagens por e-mail

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Total de visualizações

Permitida a reprodução, desde que sejam mantidos os créditos do autor. Tecnologia do Blogger.