segunda-feira, 22 de março de 2021

Repetindo o Pentecostes

Por Mark Finley, Adventists Affirm 

Minha esposa e eu moramos na Inglaterra por vários anos e frequentemente passávamos as tardes de domingo em Londres visitando os locais históricos. Londres é uma das cidades mais fascinantes do mundo, com suas magníficas Casas do Parlamento, a Abadia de Westminster, a Torre do Relógio Big Ben e a mundialmente famosa London Bridge.

Conta-se a história sobre um pobre mendigo que, muitos anos atrás, sentou-se no final da London Bridge arranhando miseravelmente um velho violino. O pobre idoso tentava inutilmente pedir alguns centavos aos transeuntes, mas ninguém parecia se importar com sua música – se é que se podia chamar de música. O rosto decaído do mendigo apenas revelava a tristeza de seu coração.

Um estranho bem vestido que estava de passagem repentinamente parou e voltou para ouvir o idoso, cujos olhos cansados procuraram no rosto do estranho um traço de caridade. Em vez do centavo que o idoso esperava, o estranho pediu seu violino e disse que o ajudaria com uma melodia. Os dedos rígidos e dormentes passaram suavemente sobre o velho instrumento. As mãos habilidosas o afinaram cuidadosamente e começaram a tocar uma melodia magnífica. Logo as pessoas pararam para ouvir. A multidão era pequena no início, mas depois cresceu. A música era irresistível. A densa multidão agora aglomerava-se no final da London Bridge, parando o tráfego. Uma moeda de prata após a outra era jogada na caixa aberta do violino do idoso. Cada vez mais alto, mais alto e mais alto, a música vinha do velho violino até irromper em uma melodia arrebatadora. O comentário se espalhou rapidamente pela multidão: "É a mão do mestre. É Paganini tocando o velho violino do mendigo!"

Quero responder como aquele velho violino nas mãos do Mestre para que minha vida seja uma música celestial. Quando o Espírito Santo assume o controle de nossas vidas, Ele faz coisas incríveis. Como um instrumento nas mãos do Mestre, o Espírito fará mais por nossas vidas do que podemos imaginar.

A Bíblia prediz que haverá um poderoso avivamento espiritual nos últimos dias. O Espírito Santo será derramado em poder pentecostal, e o evangelho será proclamado rapidamente em todo o mundo. Deus trabalhará rapidamente para terminar Sua obra.

Deus nos deu estas duas promessas poderosas:

Mateus 24:14: "E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim."

Romanos 9:28: "Porque o Senhor cumprirá a sua palavra sobre a terra, cabalmente e em breve."

O diabo entende essas profecias, portanto, antes da segunda vinda de Jesus, ele trabalhará com todo o seu poder. Ele manifestará seus maiores enganos. Por meio de um falso avivamento religioso de sinais, maravilhas e milagres, o diabo enganará milhões. Não obstante, um poder incomum de baixo exigirá um grande poder do alto. Satanás trabalha, mas Deus trabalhará com muito mais poder.

O último livro da Bíblia descreve a revelação final da glória de Deus nestas palavras:

Apocalipse 18:1: "Depois destas coisas, vi descer do céu outro anjo, que tinha grande autoridade, e a terra se iluminou com a sua glória."

Neste último grande avivamento, o Espírito Santo será derramado com todo o poder. O evangelho se espalhará rapidamente pelo mundo, e multidões responderão à pregação da Palavra de Deus. Milhares compartilharão as palavras de vida com seus vizinhos e encontrarão corações receptivos esperando para receber a verdade.

A Bíblia se refere a esse poderoso avivamento como o derramamento da Chuva Serôdia. Os termos chuva temporã e serôdia faziam parte do ciclo agrícola de Israel. A chuva temporã regava a semente plantada e ajudava a germinar. A chuva serôdia caía no final do ciclo agrícola para amadurecer o grão e prepará-lo para a colheita. Sem a chuva serôdia, não haveria colheita final. A água é um dos símbolos bíblicos do derramamento do Espírito Santo nos últimos dias para capacitar o povo de Deus a completar a tarefa de pregar o evangelho a todo o mundo antes que Jesus venha.

O apóstolo Tiago explica isso da seguinte maneira em Tiago 5:7, 8: "Sede, pois, irmãos, pacientes, até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador aguarda com paciência o precioso fruto da terra, até receber as primeiras e as últimas chuvas. Sede vós também pacientes e fortalecei o vosso coração, pois a vinda do Senhor está próxima".

O profeta do Antigo Testamento, Joel, acrescenta em Joel 2:23: "Alegrai-vos, pois, filhos de Sião, regozijai-vos no Senhor, vosso Deus, porque ele vos dará em justa medida a chuva; fará descer, como outrora, a chuva temporã e a serôdia".

Historicamente, a Primeira Chuva, ou a Temporã, caiu no Pentecostes. Três mil convertidos foram batizados em um único lugar em um único dia. A palavra de Deus diz que o número é modesto em comparação com o que virá no futuro. Se eu visse três mil pessoas sendo batizadas em um único dia em um único lugar na América do Norte, eu não acho que chamaria isso de um derramamento modesto do Espírito! Mas o ponto aqui é que a Chuva Temporã foi modesta em comparação com o que virá na Chuva Serôdia.

Podemos esperar que o Espírito Santo faça coisas absolutamente incríveis no final dos tempos.

Sabemos que o derramamento do Espírito de Deus na Chuva Serôdia para terminar a obra do evangelho na terra será muito mais poderoso do que qualquer coisa que a igreja de Deus já viu antes. O Pentecostes será repetido em uma escala muito, muito maior.

Ellen White acrescenta este pensamento em O Grande Conflito, p. 611: "Esta obra será semelhante à do dia de Pentecoste. Assim como a ‘chuva temporã’ foi dada, no derramamento do Espírito Santo no início do evangelho, para efetuar a germinação da preciosa semente, a ‘chuva serôdia’ será dada em seu final para o amadurecimento da seara... A grande obra do evangelho não deverá encerrar-se com menor manifestação do poder de Deus do que a que assinalou o seu início. As profecias que se cumpriram no derramamento da chuva temporã no início do evangelho, devem novamente cumprir-se na chuva serôdia, no final do mesmo".

Na página 612, ela continua: "Servos de Deus, com o rosto iluminado e a resplandecer de santa consagração, apressar-se-ão de um lugar para outro para proclamar a mensagem do Céu. Por milhares de vozes em toda a extensão da Terra, será dada a advertência. Operar-se-ão prodígios, os doentes serão curados, e sinais e maravilhas seguirão aos crentes".

Que emoção viver em uma época em que Deus deseja derramar todo o poder do céu na obra de encerramento. Que privilégio ser um canal para o derramamento do Espírito Santo. Amigos, se vemos as falsas manifestações de Satanás em avivamentos falsificados ao nosso redor, não deveríamos desejar a genuína manifestação do Espírito Santo na Chuva Serôdia? Não deveríamos estar buscando a Deus para que nos envie essa verdadeira manifestação? Uma coisa é reconhecer a falsificação, mas outra é receber o genuíno dom do Espírito.

É possível ficar tão focado na falsificação que deixamos de reconhecer o que Deus deseja fazer por meio de Seu povo hoje. É possível ter tanto medo do falso que deixamos de buscar os aguaceiros da Chuva Serôdia em nossas próprias vidas. Meu coração anseia pelo derramamento genuíno do Espírito Santo em minha própria vida e na vida da igreja. Somente quando o Espírito de Deus for derramado é que a mensagem do evangelho chegará aos confins da terra. O profeta Zacarias nos lembra em Zacarias 4:6: "Não por força nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos".

Porém algumas questões muito importantes permanecem:

  • Como posso receber a abundância do Espírito que Deus prometeu no final dos tempos?
  • Quais são os pré-requisitos do céu para receber o poder da Chuva Serôdia do Espírito?
  • Por que Deus ainda não derramou Seu Espírito em toda a sua plenitude?
  • O que o céu está esperando?

Não há nada mais importante para nós individualmente, ou para a igreja como um todo, do que receber tudo o que Jesus tem para nós.

LeRoy Froom relatou que os banqueiros da Escócia teriam quarenta milhões de libras em depósito não reclamados. Dependendo das taxas de câmbio flutuantes, isso poderia ser uns colossais setenta a oitenta milhões de dólares não reclamados! Parece difícil de acreditar, mas as riquezas de todo o céu aguardam nossa demanda e recepção. Não precisamos esperar que outros as reivindiquem. Oh, a tragédia de nossa pobreza! Não deixamos muitas vezes de reclamar os recursos ilimitados do Espírito Santo?

Vamos estudar alguns dos pré-requisitos de Deus para receber a plenitude do Espírito. Se quisermos receber o poder da chuva serôdia, aqui está o que a Palavra de Deus diz em Zacarias 10: 1: "Pedi ao Senhor chuva no tempo das chuvas serôdias".

A mensageira de Deus para Sua igreja dos últimos dias acrescenta, na Review and Herald, 25 de agosto de 1896: "Devemos orar tão fervorosamente pela descida do Espírito Santo como os discípulos oraram no dia de Pentecostes".

Lucas também registra a sinceridade das orações dos discípulos no Pentecostes em Atos 1:14: "Todos estes perseveravam unânimes em oração, com as mulheres, com Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos dele".

Os discípulos sentiram que eram impotentes sem o Espírito. Eles perceberam que a tarefa era muito difícil sem o poderoso derramamento do Espírito. Sem a presença do Espírito em suas vidas, em plenitude do poder, eles não poderiam derrotar as forças do inferno.

O primeiro pré-requisito para receber o Espírito Santo é a oração sincera.

O poder da chuva serôdia virá apenas em resposta às orações do povo de Deus. Somos aconselhados em Testemunhos para a Igreja, vol. 8, pág. 23:

Irmãos e irmãs, temos de buscar o Espírito Santo. Deus vai cumprir todas as promessas que fez. Com a Bíblia na mão, digamos: "Fiz como disseste. Apresento a Tua promessa: Pedi, 'e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á'."

Você está buscando a Deus diariamente pelo batismo do Espírito Santo? Você está orando pelo derramamento do Espírito Santo em sua própria vida? Deus sempre mantém Sua palavra. Ele disse: "Pedi e recebereis".

O segundo pré-requisito para receber a plenitude do Espírito é um coração não dividido.

A vida de Jesus é o modelo de uma vida cheia do Espírito. Lucas 3:21 descreve a cena de Seu batismo. "E, estando ele a orar, o céu se abriu, e o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea como pomba".

Há um comentário fascinante do Pai no batismo de Jesus que abre novas perspectivas de compreensão sobre a recepção do Espírito. No batismo, o Pai falou do céu, declarando em Lucas 3:22: "Tu és o meu Filho amado, em quem me comprazo".

Em Lucas 4:18, o Salvador responde: "O Espírito do Senhor está sobre mim".

O Espírito Santo é derramado do céu sobre aqueles de quem o Pai se agrada. Jesus afirmou a lealdade total de Seu coração em João 8:29: "E aquele que me enviou está comigo, não me deixou só, porque eu faço sempre o que lhe agrada". Jesus estava totalmente comprometido em agradar Seu Pai. Nada mais na vida importava tanto quanto fazer a vontade do Pai. O Pai honrou o compromisso de Seu Filho, enviando Seu Espírito sem medida.

Peça a Deus para lhe dar um coração não dividido. Peça a Ele para ensiná-lo a viver uma vida de dependência absoluta dEle. Quando Deus tem um grupo de pessoas com o principal desejo de agradá-Lo, buscando o derramamento do Espírito Santo, Ele então derramará Seu Espírito em abundância. Jesus anseia que nos acheguemos a Ele com coração humilde, deixando de lado nossos próprios desejos e interesses, dizendo como em Mateus 26:39: "... não como eu quero, mas como Tu queres".

Dia após dia, Jesus permite que soframos diferentes provações espirituais. Cada provação é uma oportunidade para revelar o que há em nosso coração. Ela revela coisas que não sabíamos sobre nós mesmos, e Seu grande desejo é que essas provações nos façam cair de joelhos, dizendo: "Senhor, eu nunca soube que isso estava dentro de mim. Nunca soube que isso fazia parte da minha natureza. Por favor, liberte-me da escravidão desse hábito ou atitude específica. Eu de boa vontade o confesso e o entrego a Ti".

Deus nos convida a nos conectarmos com a fonte de todo o poder, para que, por meio de Sua Palavra e abrindo nossos corações a Ele em oração, nossas mentes estejam em harmonia com Sua mente, nossa vontade em harmonia com Sua vontade, e nossos corações sejam um com o dEle. E se nossa linha de energia para o céu estiver conectada, seremos recipientes de uma medida completa de Seu poder.

Você já leu sobre uma mulher que há alguns anos comprou uma geladeira nova e logo tudo que ela guardava nela estragava? O leite azedava, a alface murchava, as frutas e vegetais apodreciam e o sorvete derretia. Ela não conseguia descobrir o que estava errado. Tudo parecia estar funcionando bem. Então, para sua total surpresa, ela descobriu que o plugue havia saído da tomada. O refrigerador não estava conectado. Não estava conectado à fonte de alimentação. O poder espiritual surge quando você está conectado à fonte de poder ilimitado.

Testemunhos para a Igreja, vol. 8, pág. 19 diz: "Não há limite para a utilidade de quem, pondo de parte o próprio eu, dá lugar à operação do Espírito Santo no coração, e vive vida inteiramente consagrada a Deus".

Deus tem planos ilimitados para sua vida. Não há limites para o que o Espírito pode fazer em e por meio de sua vida, se você tiver um coração não dividido e totalmente consagrado a Deus.

O terceiro pré-requisito para receber o Espírito é encher nossa mente com a Palavra de Deus.

O mesmo Espírito que inspirou a Bíblia nos inspira enquanto a lemos. O mesmo Espírito Santo que encheu a vida dos escritores da Bíblia ao escreverem as palavras sagradas das Escrituras, encherá nossa vida à medida que lermos suas palavras. Enfrentando as poderosas tentações do inimigo enquanto estava no deserto, Jesus declarou enfaticamente em Mateus 4:4: "... Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus".

O Mestre acrescentou em João 6:63: "As palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida".

O Espírito Santo flui por meio da Palavra de Deus para preencher nossas vidas. Ser cheio do Espírito é ser cheio da Palavra de Deus. Vidas cheias do Espírito são:

  • Guiadas pela Palavra de Deus
  • Instruídas pela Palavra de Deus
  • Capacitadas pela Palavra de Deus
  • Santificadas pela Palavra de Deus
  • Transformadas pela Palavra de Deus

Quando aceitamos os ensinamentos da Palavra de Deus, damos permissão ao Espírito Santo para preencher nossas vidas com Sua presença e poder.

Um quarto pré-requisito para receber o Espírito Santo na plenitude do Seu poder é pôr de lado toda dissensão entre você e qualquer outra pessoa.

Quando os discípulos estavam lutando pela posição mais alta, o poder do Espírito Santo foi limitado. Quando eles estavam discutindo entre si, nutrindo sentimentos ruins entre si, o poder do Espírito Santo foi limitado. É somente removendo os obstáculos da dissensão que o Espírito pode ser derramado sobre nossas vidas. No Pentecostes, os discípulos "estavam todos reunidos no mesmo lugar" (Atos 2:1). A palavra grega do Novo Testamento para reunidos significa "juntos". Os discípulos não estavam apenas fisicamente juntos, mas pela primeira vez eles estavam verdadeiramente juntos em uma unidade harmoniosa. Eles ainda tinham suas personalidades diferentes, mas estavam unidos em seu compromisso um com o outro. Eles eram um em seu desejo de levar o evangelho ao mundo.

Ellen White nos dá esse conselho prático em Testemunhos para a Igreja, vol. 8, pág. 21: "Ponham de parte os cristãos toda dissensão, e entreguem-se a Deus para a salvação dos perdidos. Com fé peçam a bênção prometida, e virá. O derramamento do Espírito nos dias dos apóstolos foi a ‘chuva temporã’, e glorioso foi o resultado. A chuva serôdia será mais abundante, porém".

Há alguma coisa em sua vida que se interpõe entre você e outra pessoa? Será que esse muro também é uma barreira que está impedindo que Deus lhe conceda a plenitude do Seu poder? Você precisa perdoar alguém por tê-lo magoado, para que nenhuma barreira fique entre você e essa pessoa?

Corrie Ten Boom sobreviveu a um dos campos de extermínio de Hitler. Sua irmã Betsy não teve tanta sorte e morreu em meio à brutalidade e doença do campo. Depois que a guerra terminou, Corrie viajou por sua amada Holanda e Alemanha, compartilhando uma mensagem de reconciliação e paz. Uma noite, depois de uma apresentação em uma igreja na Alemanha, ela o viu. A imagem daquele guarda prisional alemão baixo, atarracado e de rosto de aço da Gestapo ficou para sempre gravada em sua mente. Seu tratamento desumano à sua irmã Betsy a levou à morte. Mas agora esse homem estava diante de Corrie com a mão estendida, perguntando: "Você me perdoa?" Foi preciso toda a graça possível para que ela pegasse nas mãos desse homem, olhasse em seus olhos e dissesse: "Sim, eu o perdoo!" Corrie reconheceu essa verdade vital. O Espírito Santo não pode encher um coração que não perdoa. O Espírito Santo e a amargura não andam juntos.

O quinto pré-requisito para receber a Chuva Serôdia é o trabalho ativo em favor de outros.

Lembre-se, o derramamento do Espírito Santo capacitou os discípulos com poder para testemunhar. Deus envia Seu poder para que possamos proclamar Sua mensagem e abençoar outros. Muitas pessoas estão olhando para o futuro em busca de algum grande derramamento do Espírito Santo, mas esse derramamento pode começar em nossas vidas hoje! É verdade que aumentará no futuro, mas observe esta declaração perspicaz em Testemunhos para Ministros, p. 511: "A dispensação em que vivemos deve ser, para os que pedem, a dispensação do Espírito Santo. Pedi-Lhe a bênção. É tempo de sermos mais dedicados em nossa devoção". Então, na página seguinte, Ellen White declara: "Estamos no tempo da chuva serôdia, tempo em que o Senhor outorgará liberalmente o Seu Espírito. Sede fervorosos em oração, e vigiai no Espírito".

Agora é a hora de buscar a Deus por um avivamento espiritual. Para que esse avivamento comece, ele deve começar no coração de cada um de nós. Agora é a hora de compartilhar o amor e a graça de Jesus com os outros. Quanto mais compartilhamos Seu amor com os outros, mais o Espírito Santo nos enche com a graça de Deus para compartilhar mais.

Por que Deus derramaria Seu Espírito Santo sobre nós para testemunhar a outros se não temos interesse de testemunhar? Por que Deus nos capacitaria para compartilhar nossa fé se não estamos interessados em compartilhá-la?

O Espírito Santo testifica de Jesus. Quando estivermos interessados no que o Espírito Santo está interessado, Seu poder será derramado sobre nós em toda a sua plenitude. Agora é a hora, com corações consagrados, de buscar o grande poder de Deus. Oséias, o profeta, clamou em Oséias 10:12: "Semeai para vós outros em justiça, ceifai segundo a misericórdia; arai o campo de pousio; porque é tempo de buscar ao Senhor, até que ele venha, e chova a justiça sobre vós" (ênfase acrescentada).

O avivamento galês

O mundo ainda sente a influência do grande avivamento que atingiu o minúsculo País de Gales no início deste século [século 20]. No entanto, poucos se lembram de como esse poderoso avivamento espiritual começou. Foi em uma reunião simples da igreja em uma pequena cidade no País de Gales, na qual uma menina compareceu. Ela estava tão nervosa que conseguiu gaguejar apenas uma frase curta: "Oh, eu amo Jesus". Então ela se sentou. O Senhor usou aquele testemunho breve, mas sincero, para inflamar outros corações. O Espírito Santo desceu. Jovens e idosos confessaram seus pecados e testificaram de uma nova vida em Cristo. O avivamento se espalhou pela igreja, pela cidade e por todo o País de Gales. Jornalistas viajaram de Londres para relatar em primeira mão sobre esse poderoso avivamento. Ao chegarem ao País de Gales, um deles perguntou a um policial onde era o avivamento. Esticando-se em toda a sua altura, o policial pôs a mão sobre o peito e disse: "Neste uniforme".

Quando o avivamento vier, ele deve começar dentro de nós.

Se você gostou desta postagem e quer apoiar o nosso trabalho, não esqueça de divulgá-la em suas redes sociais. Você também pode contribuir com este ministério clicando no botão abaixo. Sua doação permitirá que o evangelho eterno alcance muito mais pessoas em todo o mundo, para honra e glória de nosso Senhor Jesus. Que Deus o abençoe ricamente!

Um comentário: