"Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus." (Ap 14:12)

terça-feira, 28 de junho de 2016

A Nova Ordem Mundial - Preparando-se para a grande crise

Antes que possamos avançar em nossa compreensão sobre a Nova Ordem Mundial - uma ordem de coisas oposta e, certamente, refratária a Deus e aos princípios universais que regem o Seu governo -, é muito, muito importante considerarmos uma promessa de Jesus Cristo dirigida à Sua igreja na qual Ele se refere a esse fenômeno de proporções globais que antecede o Seu glorioso retorno.

Essa promessa encontra-se em Apocalipse 3:10, e deve absorver toda a nossa atenção:

"Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a terra."

sábado, 25 de junho de 2016

A Nova Ordem Mundial - Introdução

Escrever sobre a Nova Ordem Mundial é tarefa das mais difíceis. A variedade e complexidade dos atores envolvidos e as inúmeras e muitas vezes contraditórias ações perpetradas a partir dos bastidores do poder parecem-nos um espetáculo assustador e incompreensível sob qualquer ângulo, um turbilhão de acontecimentos aparentemente caóticos e desconexos, desprovidos de qualquer sentido razoável de coerência, e seu conjunto não nos aparece nem no espaço da cena em que se representa, nem no instante do espetáculo a que assistimos.

Contudo, a despeito de nossa incapacidade frente a um fenômeno tão absurdamente complexo, invasivo e quase onipresente, não somos deixados na escuridão, às apalpadelas, nem tampouco à mercê da falácia das conjecturas humanas. O Apocalipse, a Revelação de Jesus Cristo que mostra aos Seus servos as coisas que em breve devem acontecer (1:1), pinta em cores muito vivas os desdobramentos finais da história humana no contexto do grande conflito entre Cristo e Satanás.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Mensagens solenes para um tempo solene

Os parágrafos a seguir, selecionados do livro O Grande Conflito, de Ellen G. White, enfatizam a importância das três mensagens angélicas no sentido de despertar a igreja remanescente de sua letargia espiritual e reavivá-la para que cumpra a solene missão que Deus lhe confiou: preparar a si mesma e a um povo para o grande Dia do Senhor.

Diante do fato de que vivemos num tempo de juízo (Apocalipse 14:7), em que nosso Salvador está analisando cada caso à luz dos livros celestiais e com base em Sua santa Lei (Daniel 7:9-10; Tiago 2:12), estas palavras se revestem de uma significação excepcional e devem absorver toda a nossa atenção.

sábado, 18 de junho de 2016

É tempo de despertar

Antes que as três mensagens angélicas sejam proclamadas ao mundo (Apocalipse 14:6), elas devem primeiro exercer sua influência reavivadora e santificadora entre o professo povo de Deus.

Nesse sentido, o último apelo divino na voz dos três anjos se une à exortação da Testemunha Fiel e Verdadeira na obra de despertar a última geração de crentes, representada por Laodiceia (Apocalipse 3:14-22), e prepará-la para ser um povo "exclusivamente seu, zeloso de boas obras", remido de suas iniquidades e purificado de seus pecados (Tito 2:14).

quinta-feira, 16 de junho de 2016

O papa e os "fundamentalistas": uma visão católica

As declarações intransigentes e, algumas vezes, blasfemas do papa Francisco têm sido objetivo de frequente discussão na internet, particularmente entre os adventistas do sétimo dia. Mas o que dizer quando até mesmo católicos se sentem ameaçados com estas declarações?

Recentemente, o LifeSiteNews.com, um serviço de notícias e informações dedicado a questões relacionadas à cultura, vida e família, publicou um artigo intitulado "A retórica do Papa contra 'fundamentalistas' católicos poderia contribuir para viabilizar a perseguição ativa". Note que o editor representa católicos conservadores que creem firmemente na doutrina da Igreja, inclusive na primazia da autoridade papal. Contudo, suas preocupações são bastante reveladoras, especialmente para aqueles que compreendem a verdadeira natureza e pretensão do papado à luz das Escrituras.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

O Ideal de Deus para Sua Igreja

Por Ellen G. White

Para a apresentar a Si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. Efésios 5:27.

O Senhor Deus é Deus zeloso; contudo suporta por muito tempo os pecados e transgressões de Seu povo nesta geração. Se o povo de Deus tivesse andado conforme o Seu conselho, Sua obra teria prosperado, e a mensagem da verdade teria sido dada a todos os povos que habitam a superfície de toda a Terra. ... Mas porque o povo é desobediente, ingrato e profano como o era o antigo Israel, o tempo é dilatado para que todos possam ouvir a última mensagem de misericórdia a ser proclamada com grande voz. A obra do Senhor tem sido impedida, e o tempo do assinalamento, adiado. Muitos não ouviram a verdade. O Senhor, porém, lhes dará a oportunidade de ouvir e serem convertidos, e a Sua obra avançará. Carta 106, 1897.

sábado, 11 de junho de 2016

O papa romano é o anticristo da profecia

Em uma postagem sobre o número místico 666, declarei que o número da besta representa um sistema ou instituição humana, e não necessariamente um homem no sentido literal.

É muito importante esclarecer que, ao fazer essa colocação, eu tinha em mente tanto a interpretação dispensacionalista, que identifica o homem ao qual o número está ligado como sendo um indivíduo obscuro que deveria surgir no fim dos tempos, como as diferentes interpretações que têm sugerido uma variedade de nomes sem considerar o contexto de Apocalipse 13:18.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

"Babilônia" vive (mas por pouco tempo)

"E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as." (Efésios 5:11)

Uma das características mais marcantes da pós-modernidade diz respeito ao seu distanciamento da razão e a valorização do conhecimento intuitivo e emocional como forma de transcender o mundo real e racional.

A busca por uma experiência interior ou mística, uma sabedoria supostamente capaz de substituir e até superar as incongruências do racionalismo moderno reflete essa valorização mais do que qualquer outra coisa.

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Roma não muda - Sobre a primazia papal

O maior canal de televisão católico do mundo, o EWTN, publicou em seu website um artigo intitulado "The Nature of Papal Primacy" ("A Natureza da Primazia Papal"), de Pedro Rodriguez, do qual extraímos os seguintes trechos:


"3. A natureza do primado papal

"O Capítulo 3 da constituição dogmática sobre a Igreja do Concílio Vaticano I (Pastor aeternus) é o principal documento do Magistério sobre o teor e natureza do poder primacial do Romano Pontífice. O Capítulo 4 é um desenvolvimento e explicação de uma característica particular desse poder primacial, a saber, o supremo magistério do Papa, ou seja, quando o Papa fala ex cathedra ele ensina a doutrina da fé infalivelmente. O Magistério do Romano Pontífice é um dos principais elementos de sua autoridade primacial.

Postagens populares

Postagens em destaque

É tempo de despertar. Antes que as três mensagens angélicas sejam proclamadas ao mundo (Apocalipse 14:6), elas devem exercer sua influência reavivadora e santificadora entre o professo povo de Deus.

A religião humanista da nova ordem. Muitos religiosos de hoje têm substituído a suficiência de Cristo pela suficiência humana, na esperança de estabelecer o reino de Deus na Terra.

A maior e mais urgente necessidade. A Testemunha Fiel e Verdadeira ainda clama a plenos pulmões pelo arrependimento e conversão de Seu povo, disposta a oferecer perdão, consagração e reavivamento espiritual.

O papel da Igreja na comunidade: uma reflexão. A ênfase na filantropia parece constituir a única maneira possível de tornar a Igreja socialmente relevante num mundo imediatista e ávido por resultados tangíveis.

A verdadeira e a falsa adoração. Ao revelar os muitos contrastes entre a verdadeira e a falsa adoração, o Apocalipse fornece informações preciosas para permanecermos fiéis a Deus e não ser seduzidos pelos apelos da religião popular.

Preparação para o Segundo Advento. O que a Bíblia ensina a respeito da preparação para o Segundo Advento? Existe alguma indicação de que precisamos fazer preparativos especiais além de expressar fé e amor ao Senhor Jesus Cristo?

Arquivo do Blog

Quem sou eu

Minha foto

Leitor voraz. Alguém que gosta de escrever. Cristão protestante de nascimento, apaixonado pelas profecias bíblicas.

Seguidores

Siga-me por Email

Total de visualizações

Permitida a reprodução, desde que sejam mantidos os créditos do autor. Tecnologia do Blogger.
Scroll To Top